“Por que ela iria querer outra criança? Ela já tem a mim!”


Com toda certeza você acharia estranha essa última fala do quadrinho se ela tivesse sido escrita dessa maneira:

“Ela já tem eu”

Embora seja até possível encontrar algo assim em alguns contextos de fala, nosso conhecimento linguístico faz com que sintamos certa estranheza ao ouvir isso, o motivo é que o pronome EU só deveria aparecer em frases como sujeito, praticante da ação verbal, e não como o objeto, o alvo da ação. Concluímos então que há pronomes pessoais que podem exercer um papel ativo na frase como o eu e pronomes que podem exercer papel passivo como o mim e o me.

O maiores cuidados que devem ser tomados com os pronomes são:

1. USO DE LHE/ O,A

Para indicar a terceira pessoa temos, no papel de sujeitos, os pronomes ELE, ELA, ELES, ELAS

Para indicar os objetos, os complementos da frase, temos: O, A, SE, SI, CONSIGO, LHE, LHES, A ELE, A ELA, A ELES, A ELAS

– São incorretas para a gramática tradicional construções como:

Eu vi ela, Eu amo ela, Eu considero ela muito

O certo seria:

Eu a vi, eu a amo, eu a considero muito

Portanto quando for complemento sem preposição devemos usar os pronomes O, A, OS, AS no lugar de ELE, ELA, ELES, ELAS

– Quanto ao pronome lhe é importante informar que:

Apesar do seu uso generalizado na fala, este pronome deve ser usado em situações muito restritas na escrita. Na verdade ele só pode ser usado depois de verbos que normalmente pediriam preposição, geralmente para indicar uma pessoa ou ser ao qual se entrega, oferece, doa- algo.

Exemplos:

Eu disse a ele a verdade

Eu lhe disse a verdade

Eu entreguei ao Pedro o documento

Eu lhe entreguei o documento

2. L e N Antes dos pronomes O, A, OS, AS

O que motiva tal fala são as duas frases dos quadrinhos anteriores

“Vamos massacrá-los” no primeiro quadrinho

“Vamos arrasar eles” no segundo quadrinho

A fala do primeiro quadrinho é a considerada correta pela língua padrão, já a segunda apesar de ser corriqueira na fala popular não é adequada para a escrita. Por dois motivos:

1. O pronome eles só aparece na função de objeto ou alvo da ação verbal se for antecedido de preposição o que não ocorre nas frases

2. O pronome adequado para as situações em questão é o pronome o.

E mais quando os pronomes O, A, OS, AS, são antecedidos por verbos terminados em R, S ou Z deve-se acrescentar L ao pronome. Exemplo:

Vamos fazer o trabalho/ Vamos fazê-lo

Ele fez o trabalho/ Ele fê-lo

Buscamos os garotos/ Buscamo-los

Já se o pronome terminar em som nasal deve se acrescentar N:

Eles viram o colega/ Eles viram-no

Os funcionários repõem as peças/ Os funcionários repõem-nas

3. PARA EU OU PARA MIM

Os pronome eu e tu sempre fazem papel de sujeito, executam a ação verbal, já os pronomes ti e mim serão sempre complementos e alvos da ação verbal. Observe:

Este presente foi dado para mim

Este presente foi dado para eu vender

No primeiro caso a frase termina em mim e este termo é simplesmente o alvo da ação verbal, já no segundo o eu aparece junto do verbo vender indicando que ele executa uma ação. O segredo é justamente analisar se há um verbo se referindo ao pronome ou não.

Em outras palavras é só lembrar que MIM NÃO CONJUGA VERBO.

4. COM NÓS/ CONOSCO

Quando houver determinação (uma palavras acompanhando como: mesmos, próprios, etc) deve se usar COM NÓS

Ela viajará com nós mesmos

Quando  NÃO houver determinação deve se usar CONOSCO

Ela viajará conosco.